CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO

CURSO AVANÇADO DE GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS ADMINISTRATIVOS, CONFORME A INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 05/2017 E O RECENTE DECRETO 9.507/2018

(As melhores práticas para a gestão e a fiscalização eficiente dos contratos administrativos, conforme as disposições da IN SEGES/MP 05/2017, em cotejo com a jurisprudência dos Tribunais Superiores, do Tribunal de Contas da União e os procedimentos determinados pelo recente Decreto 9.507/2018)
ABORDAGEM PRÁTICA

Palestrante: ERIVAN PEREIRA DE FRANCA

Brasília > 25 e 26 de março de 2019

Carga horária: 16 horas/atividade

Horário: 8h30 às 18h (com intervalo para almoço)


Inscreva-se

scroll down arrow

APRESENTAÇÃO

O acompanhamento eficiente dos contratos administrativos é fator fundamental para o alcance dos melhores resultados da contratação. Para isso, os agentes públicos envolvidos, especialmente o fiscal/gestor do contrato, devem ter conhecimento preciso das regras jurídicas e procedimentais que regulam a execução contratual, bem como ter clareza sobre as suas responsabilidades e competências.

Assim, o treinamento terá como foco as melhores práticas de acompanhamento da execução contratual, no que diz respeito às ações recomendadas ao fiscal/gestor do contrato. Será dado especial destaque ao papel às atribuições e responsabilidades do fiscal/gestor do contrato, à responsabilidade da Administração na terceirização de serviços e à fiscalização do cumprimento das obrigações fiscais, trabalhistas e previdenciárias da contratada, incluindo a análise da documentação apta a comprovar o adimplemento contratual.

Embora a abordagem privilegie aspectos práticos, será devidamente acompanhada da fundamentação normativa e jurisprudencial, notadamente a atualizada jurisprudência do Tribunal de Contas da União e dos Tribunais Superiores e as disposições da Instrução Normativa n.º 05/2017, em cotejo com a Portaria MP 409/2016 e o recentíssimo Decreto 9.507/2018.

PÚBLICO-ALVO

  • Gestores e fiscais de contratos administrativos
  • Assessores e consultores jurídicos
  • Pregoeiros e membros da equipe de apoio
  • Membros de comissões de licitação
  • Profissionais do controle interno ou externo

OBJETIVOS

O objetivo geral da ação de capacitação é fornecer conhecimentos e instrumentos que permitam aos participantes a acompanhar e fiscalizar a execução de contratos, bem como praticar os demais atos de gestão pertinentes, mediante aprendizagem das normas aplicáveis, com a necessária menção às decisões relevantes, sobre a matéria, do Tribunal de Contas da União e dos Tribunais Superiores.

Espera-se que ao final do curso os participantes sejam capazes de:

  • Compreender as recomendações e prescrições da legislação de licitações e contratos, aplicando-as à gestão e fiscalização de contratos;
  • Compreender as normas pertinentes à responsabilidade da Administração Pública na contratação de serviços terceirizados;
  • Desenvolver mecanismos de fiscalização eficaz de contratos de terceirização, a fim de evitar riscos de responsabilização em caso de inadimplemento, pelas contratadas, das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas;
  • Realizar a gestão eficaz dos contratos e desenvolver procedimentos eficientes de acompanhamento da execução;
  • Conhecer a jurisprudência dos Tribunais Superiores e do TCU aplicáveis às matérias abordadas durante o curso;
  • Cotejar as disposições da IN 05/2017 com a jurisprudência do TCU e dos Tribunais Superiores e a Portaria MP 409/2016, para melhor compreensão das diretrizes e procedimentos aplicáveis à gestão e fiscalização dos contratos.

METODOLOGIA DE ENSINO

Exposição do conteúdo, com análise de situações práticas envolvendo a aplicação da legislação e jurisprudência do TCU e dos Tribunais Superiores aplicáveis à execução, gestão e fiscalização dos contratos de prestação de serviços terceirizados.

Apresentação de roteiros de análise de documentos e checklists de procedimentos sugeridos de acompanhamento da execução contratual.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. A DESIGNAÇÃO DO FISCAL OU GESTOR DE CONTRATO
  • Limites para os atos de fiscalização do contrato
  • Indicação e designação formal do fiscal ou gestor de contrato
  • A possibilidade de fiscalização por equipe. A disciplina da IN 05/2017, em contraste com outras normas
  • Possibilidade de responsabilização pessoal do fiscal ou gestor de contrato. Critérios adotados para imputação de responsabilidade

 

  1. MANUTENÇÃO DE REGISTROS DA FISCALIZAÇÃO. REUNIÃO INICIAL. NÃO INTERFERÊNCIA NA SELEÇÃO DE PESSOAL DA EMPRESA CONTRATADA      
  • A obrigatoriedade da manutenção de registros pelos agentes da fiscalização
    • Que documentos devem compor os registros da fiscalização?
    • Que ocorrências devem ser registradas?
  • Reunião inicial com o preposto da contratada
  • Não interferência na seleção de pessoal da contratada
  • Checklist’s de ações sugeridas no início da fiscalização

 

  1. POSSIBILIDADE DE ALTERAÇÃO UNILATERAL QUALITATIVA OU QUANTITATIVA DO CONTRATO. CONTORNOS JURÍDICOS. PAPEL DO FISCAL OU GESTOR DE CONTRATO
  • Pressupostos autorizadores das alterações unilaterais do contrato pela Administração
    • Vedação às alterações unilaterais nos contratos celebrados pelas empresas estatais (Lei 13.303/2016)
  • Alterações unilaterais qualitativas: pressupostos e finalidade
  • Alterações unilaterais quantitativas: acréscimos e supressões do objeto
  • Análise do limite legal às alterações unilaterais
  • Vedação ao desvirtuamento do objeto e compensação entre acréscimos e supressões
  • Reequilíbrio econômico financeiro decorrente de alteração contratual unilateral
  • Atuação do fiscal ou gestor de contrato: procedimentos sugeridos; disposições do Anexo X da nova IN 05/2017
  • Checklist de ações sugeridas ao fiscal ou gestor de contrato

 

  1. ATUAÇÃO DO FISCAL OU GESTOR DE CONTRATO QUANDO HOUVER NECESSIDADE DE APLICAR PENALIDADE AO CONTRATADO
  • Princípios constitucionais e administrativos que regem a aplicação de penalidades
    • Princípio da legalidade
    • Princípio da especificidade
    • Princípio da proporcionalidade
    • Princípio da culpabilidade
  • O poder-dever de aplicar penalidades administrativas
  • Observância do devido processo legal; garantia de contraditório e ampla defesa;
  • A importância das informações registradas pelo fiscal ou gestor de contrato
  • Atuação do fiscal do fiscal ou gestor de contrato: procedimentos sugeridos
  • Checklist de ações sugeridas ao fiscal ou gestor de contrato
  1. RESPONSABILIDADE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS
  • Elementos caracterizadores do contrato de terceirização
    • Serviços contínuos
      • A qualificação é casuística
      • Casos apreciados pelo TCU
    • Execução mediante cessão da mão de obra pelo contratado
    • Elementos característicos conforme a definição do Decreto 9.507/2018
    • Responsabilidade solidária por encargos previdenciários
      • Inexiste responsabilidade nas contratações de serviços pelas empresas estatais?
    • Responsabilidade subsidiária por obrigações trabalhistas
      • A disciplina legal em contraste com a Súmula 331 do TST
      • Evolução do entendimento do Supremo Tribunal Federal sobre a possibilidade de responsabilização da Administração. Estágio atual
      • Alcance da responsabilidade subsidiária
  1. PROCEDIMENTOS DE FISCALIZAÇÃO QUANTO AO EFETIVO RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E O FGTS DOS TERCEIRIZADOS
  • Panorama normativo e jurisprudencial: obrigatoriedade de verificação da regularidade perante a Previdência e o FGTS na contratação e durante a execução do contrato
    • Quais são os procedimentos de fiscalização previstos no Anexo VIII-B da IN 05/2017?
    • Contraste com a Portaria MP 409/2016
    • A disciplina dada pelo recente Decreto 9.507/2018
    • Necessidade de adaptação dos procedimentos atualmente adotados à disciplina do Decreto 9.507/2018
  • Documentos a serem exigidos da empresa contratada. Transição até a completa implementação do eSocial
    • Folha de Pagamento
    • Relatórios da Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP), Guia da Previdência Social (GPS) e Guia de Recolhimento do FGTS (GRF)
  • OFICINA PRÁTICA: Análise dos documentos exigidos da contratada
  • Roteiro de verificação da folha de pagamento, da GFIP, da GPS e da GRF
  • Checklist com ações recomendadas ao fiscal ou gestor de contrato
  1. PROCEDIMENTOS DE FISCALIZAÇÃO DE VERIFICAÇÃO DO EFETIVO ADIMPLEMENTO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS
  • Panorama normativo e jurisprudencial: obrigatoriedade de verificação da regularidade trabalhista na contratação e durante a execução do contrato
    • Quais são os procedimentos de fiscalização previstos no Anexo VIII-B da IN 05/2017?
    • Contraste com a Portaria MP 409/2016
    • Os controles determinados pelo recente Decreto 9.507/2018
    • Necessidade de adaptação dos procedimentos atualmente adotados à disciplina do Decreto 9.507/2018
  • Norma coletiva de trabalho. Qual documento exigir? Como fiscalizar?
    • Impacto da reforma trabalhista na fiscalização dos contratos de prestação de serviços com emprego da jornada 12 x 36
  • Documentação de admissão dos terceirizados
    • Roteiro de verificação da documentação admissional
  • Comprovantes de pagamento de salários e adicionais devidos aos trabalhadores
    • Roteiro de verificação dos comprovantes de pagamento
  • Comprovantes de concessão e pagamento de férias
    • Roteiro de verificação dos documentos de concessão e pagamento das férias
  • Comprovantes de pagamento de vale transporte
    • Roteiro de verificação do vale transporte
  • Comprovantes de entrega do auxílio alimentação
    • Roteiro de verificação da entrega do auxílio alimentação
  • Documentos de demissão dos terceirizados
    • Roteiro de verificação da documentação demissional dos trabalhadores
  • Checklist consolidado dos controles e verificações a cargo do fiscal administrativo do contrato

 

 

  1. LIQUIDAÇÃO E PAGAMENTO DA DESPESA CONTRATUAL: A IMPORTÂNCIA DOS REGISTROS DO FISCAL DE CONTRATO
  • A atestação da regular execução dos serviços e cumprimento das demais obrigações contratuais que autorizam o pagamento
    • A importância dos registros da fiscalização, a fim de comprovar a efetiva entrega do objeto
    • Registro do adimplemento das obrigações acessórias expressamente previstas em contrato
  • O processo de pagamento no Anexo VI da IN 05/2017
  • Boas práticas extraídas da jurisprudência do TCU
  • Checklist com ações sugeridas ao fiscal ou gestor de contrato
  1. POSSIBILIDADE JURÍDICA DE RETENÇÃO DOS PAGAMENTOS À EMPRESA CONTRATADA. ENTENDIMENTO DO STJ E DO TCU
  • Impossibilidade jurídica de retenção, em caso de irregularidade fiscal
  • Possibilidade de retenção, em caso de inadimplemento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
  • A retenção de pagamento na IN 05/2017
  • A retenção de pagamento na Portaria-MP 409/2016
  • A retenção de pagamento determinada pelo Decreto 9.507/2018

SUGESTÃO DE LEITURA COMPLEMENTAR

PALESTRANTE

ERIVAN PEREIRA DE FRANCA

Advogado (OAB/DF 18.166). Servidor do Tribunal de Contas da União desde 1997, onde exerceu as funções de Diretor de Apoio à Fiscalização de Contratos do TCU em Brasília/DF e Chefe do Serviço de Apoio à Fiscalização de Contratos e do Serviço de Instrução de Repactuações e Sanções Contratuais, ambos do TCU em Brasília/DF.

É instrutor em cursos presenciais e à distância na área de gestão de contratos.

Tem ministrado, regularmente, cursos na área de planejamento, gestão e fiscalização de contratos para diversos órgãos públicos, bem como em eventos abertos, de âmbito nacional.


INVESTIMENTO

Valor total do investimento: R$ 3.290, 00 (Três mil duzentos e noventa reais)

Carga horária: 16 horas/atividade

Horário: 8h30 às 18h (com intervalo para almoço)

Benefícios:
  • Material de apoio personalizado (Kit dental, mochila com porta notebook, caneta e caderno capa dura)
  • Lei 8.666/93 – Licitações, Contratos e outras normas pertinentes, organizada pelo professor Jorge Ulisses Jacoby Fernandes
  • Certificado de participação
  • 02 almoços
  • 04 coffee breaks
  • 02 sessões de ginástica laboral
  • Uma assinatura exclusiva do Informativo Diário – Elo Consultoria.

FORMAS DE PAGAMENTO

O pagamento poderá ser efetuado via Nota de Empenho ou depósito em conta corrente, em favor da Elo Consultoria Empresarial e Produção de Eventos Ltda.

Banco do Brasil
Agência: 0452-9
Conta Corrente: 201.064-X

BRB (Banco Regional de Brasília)
Agência: 0209
Conta Corrente: 600.202-2


INSCRIÇÃO

Faça a sua inscrição aqui, para isso basta escolher qual o tipo de curso e preencher o formulário abaixo.




















Solicitar curso In Company

LOCAL DE REALIZAÇÃO

Brasília - DF Como Chegar

HOTEL METROPOLITAN

SHN quadra 02, bloco H – Asa Norte, Brasília – DF, 70702-905

(61) 3533-8888

(Hotel com tarifas especiais para participantes de cursos da Elo Consultoria)

BRASÍLIA

SHN Quadra 2, Bloco H
Sobreloja
Metropolitan Hotel Brasília
CEP: 70.702-905 - Brasília/DF
CNPJ: 00.714.403/0001-00
Inscrição Estadual: 07.353.404/001-85
(61) 3327.1142 | (61) 3328.1390
elo@eloconsultoria.com

SÃO PAULO

Av. Paulista, 37, 4º Andar
Bela Vista – 01.311-902 – São Paulo/SP
(11) 2246-2736
flaviacardoso@eloconsultoria.com
A Elo Consultoria se reserva no direito de adiar ou cancelar qualquer curso caso haja insuficiência de quórum.

A ELO SUSTENTÁVEL

Atendendo às necessidades das gerações presentes sem comprometer as gerações futuras.