CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO

REPACTUAÇÃO DE CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO - Casos práticos e questões controversas

Palestrante: ERIVAN PEREIRA DE FRANCA

Brasília > 18 e 19 de maio de 2017.

Carga horária: 16 horas/atividade

Horário: 8h30 às 18h (com intervalo para almoço)


Inscreva-se

scroll down arrow

APRESENTAÇÃO

A licitação visa a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração, cuja empresa ofertante será, ao final do procedimento, contratada para executar o objeto. O preço proposto pela contratada e aceito pela Administração representa a justa remuneração. Estabelece-se, assim, a chamada equação econômico-financeira do contrato. A mencionada equação traduz o equilíbrio entre a prestação a que se obrigou a contratada e a remuneração pactuada.

Na ocorrência de eventos que desequilibrem essa equação, a legislação prevê a possibilidade de alteração proporcional da retribuição devida. A garantia de manutenção das condições efetivas da proposta tem previsão no art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal.

No âmbito da legislação infraconstitucional, são previstos os mecanismos para assegurá-la. Estudaremos, então, a técnica da repactuação, aplicável aos contratos de terceirização, para a garantia da manutenção do equilíbrio econômico-financeiro do contrato.

Trataremos especificamente da análise de casos práticos de repactuação, enfocando as ações exigíveis a cargo Administração no que diz respeito ao processamento do pedido da contratada.

Será dada especial atenção à análise de situações práticas que usualmente ocorrem na apreciação de pedidos de repactuação, a atuação sugerida da Administração em tais casos, a instrução processual e sugestões de encaminhamento das soluções.

OBJETIVO GERAL

Espera-se que ao final do curso os participantes sejam capazes de:

  • Compreender as normas pertinentes à repactuação como instituto de reequilíbrio econômico-financeiro aplicável aos contratos de terceirização;
  • Compreender as recomendações e prescrições da legislação de licitações e contratos e da IN SLTI/MPOG 02/2008, aplicando-as ao processamento dos pedidos repactuação;
  • Conhecer a jurisprudência do TCU e dos Tribunais Superiores aplicáveis às matérias abordadas durante o curso;
  • Extrair, da análise de casos hipotéticos, boas práticas de análise, instrução e encaminhamento de pedidos de repactuação, fundamentando-as nas normas de incidência e na jurisprudência aplicável.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. A Garantia do Equilíbrio Econômico-Financeiro do Contrato Administrativo

1.1. Formação da equação econômico-financeira do contrato

1.2. Proteção constitucional ao equilíbrio econômico-financeiro do contrato

 

  1. O Instituto da Repactuação

2.1 Natureza jurídica da repactuação

2.2 Aplicável somente ao contrato de terceirização

2.2.1. O que é um contrato de terceirização? Quais são suas características?

2.2.2 O que fazer quando a cláusula de repactuação não se revela aplicável ao contrato?

2.3. Periodicidade e marco para contagem

2.4. Possibilidade de repactuação em duas etapas

2.4.1. Mão de obra: acordo, convenção ou dissídio coletivo da categoria

2.4.2. Demais insumos: data da apresentação da proposta

2.5. A partir de que momento a repactuação produz efeitos financeiros?

2.6. Renúncia tácita ao direito de repactuar (preclusão lógica)

2.7. Formalização da repactuação (termo aditivo ou apostila)

 

  1. Aspectos a Considerar Quando da Repactuação

3.1. Reflexos da vinculação ao contrato, ao instrumento convocatório e à proposta vencedora da licitação

3.2. Imprescindibilidade da planilha de custos e formação de preços para fins de repactuação

3.3. Indicação da norma coletiva de trabalho adotada para elaboração da proposta, a ser observada nas repactuações do contrato

 

  1. Processamento da Repactuação

4.1. Formação do processo

4.1.1. Requisitos essenciais do pedido

4.1.2. Documentos a serem apresentados com o pedido

4.1.3. Peças incluídas pelo gestor encarregado da instrução

4.2. Instrução processual

4.2.1. Histórico da contratação

4.2.2. Análise do pedido – estudo dos principais itens objeto de apreciação

4.2.3. Montagem da nova planilha de custos e formação de preços

4.2.4. Encaminhamento

4.2.4.1. Participação do fiscal do contrato na instrução do processo

 

  1. Análise de Casos Práticos e Questões Controversas

5.1. É possível a repactuação de contrato sem planilha de custos e formação de preços? Qual é encaminhamento mais recomendável para o caso?

5.2. Parcelas remuneratórias e benefícios criados por norma coletiva de trabalho; quando é possível admitir inclusão de despesas na repactuação?

5.3. Participação dos empregados nos lucros ou resultados da empresa

5.4. Exclusão da rubrica “aviso prévio trabalhado” após um ano de vigência do contrato; reflexos da Lei 12.506/2011

5.5. Negociação para exclusão ou redução de “itens gerenciáveis”

5.6. Rubrica destinada à remuneração pela supressão sistemática do intervalo intrajornada

5.7. Adicional de periculosidade para vigilantes

5.8. Aplicação da Súmula 444 do TST – pagamento por trabalho executado em dia feriado

5.9. Plano de saúde para os trabalhadores; em que condições é possível incluir tal despesa quando da repactuação?

5.10. Majoração do vale-transporte: repactuação ou revisão?

5.11. Análise de casos práticos sugeridos pelos participantes

PALESTRANTE

ERIVAN PEREIRA DE FRANCA

É servidor do Tribunal de Contas da União desde 1997. Exerceu as funções de Diretor de Apoio à Fiscalização de Contratos, Chefe do Serviço de Apoio à Fiscalização de Contratos e Chefe do Serviço de Instrução de Repactuações e Sanções Contratuais, do TCU, em Brasília.

É instrutor do Instituto Serzedello Corrêa, do Tribunal de Contas da União e do Instituto dos Magistrados do Distrito Federal.

É instrutor em cursos presenciais e à distância na área de gestão de contratos, prestando serviços regularmente aos seguintes órgãos: Tribunal de Contas da União, Conselho Nacional de Justiça, Supremo Tribunal Federal, Tribunal Superior do Trabalho.


INVESTIMENTO

Valor total do investimento: R$ 2.745,00 (Dois mil setecentos e quarenta e cinco reais)

Observação: A cada 04 inscrições da mesma empresa, neste treinamento, concederemos a 5ª como cortesia.

Carga horária: 16 horas/atividade

Horário: 8h30 às 18h (com intervalo para almoço)

Benefícios:

02 almoços, 04 coffee breaks, 02 sessões de ginástica laboral, material de apoio personalizado (mochila com porta notebook, caneta e caderno capa dura) certificado de participação, o livro Lei 8.666/93 – Licitações, Contratos e outras normas pertinentes, organizada pelo professor Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, e uma assinatura exclusiva do Informativo Diário – Elo Consultoria.

FORMAS DE PAGAMENTO

O pagamento poderá ser efetuado via Nota de Empenho ou depósito em conta corrente, em favor da Elo Consultoria Empresarial e Produção de Eventos Ltda.

Banco do Brasil
Agência: 0452-9
Conta Corrente: 201.064-X

BRB (Banco Regional de Brasília)
Agência: 0209
Conta Corrente: 600.202-2


INSCRIÇÃO

Faça a sua inscrição aqui, para isso basta escolher qual o tipo de curso e preencher o formulário abaixo.






















Please leave this field empty.

Solicitar curso In Company

LOCAL DE REALIZAÇÃO

Espaço de Eventos do Metropolitan Flat
SHN Quadra 2 Bloco H – Sobreloja
CEP: 70702-905
Brasília – DF
Como Chegar

HOTEL METROPOLITAN

SHN quadra 02, bloco H – Asa Norte, Brasília – DF, 70702-905

(61) 3533-8888

(Hotel com tarifas especiais para participantes de cursos da Elo Consultoria)

BRASÍLIA

SHN Quadra 2, Bloco H
Sobreloja
Hotel Metropolitan Flat
CEP: 70.702-905 - Brasília/DF
CNPJ: 00.714.403/0001-00
Inscrição Estadual: 07.353.404/001-85
(61) 3327.1142 | (61) 3328.1390
elo@eloconsultoria.com

SÃO PAULO

Av. Paulista, 37, 4º Andar
Bela Vista – 01.311-902 – São Paulo/SP
(11) 2246-2736
flaviacardoso@eloconsultoria.com
A Elo Consultoria se reserva no direito de adiar ou cancelar qualquer curso caso haja insuficiência de quórum.

A ELO SUSTENTÁVEL

Atendendo às necessidades das gerações presentes sem comprometer as gerações futuras.